...minha escrita até pode ser autodidata,
mas está bem longe de ser autobiográfica...

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

peRdi [?!]


Desarmou toda a minha artilharia pesada com...

teu

abraço

à

prova

de

balas

Roçou tua vontade na minha para inspirar...

esta

poesia

com

atos

e

fatos

Rasgou o peito e sangrou...

os

teus

sentimentos

diante

de

mim

E eu que aprendera a ser...

forte

fui

aço

e

disse

sim



[Às vezes quando a gente ‘pensa’ que perde a gente ‘sente’ que ganha!]




Maria Rita



14 comentários:

disse...

Mais ou menos aquela história de ser desmascarada...

Beijo!

Borboleta no Casulo disse...

Acredito que nd é perdido, TUDOOO soma , até a ador soma!!
Bjs

Thiago Quintella de Mattos disse...

Além do conteúdo, parece que a construção do poema completou ou transmitiu a emoção diretamente!! :)

Vanessa Souza Moraes disse...

Sim, quero sempre sins.

Renata Fagundes disse...

ahhhh..esses seus textos que nos inspiram...nos arrancam suspiros.

beijos cintilantes querida

Ana SS disse...

É de sins que podemos respirar.

Paulo Francisco disse...

Adorei a construção. Uma dualidade incrível - agridoce. Muito bom MESMO!
Um beijo no coração!

Luiza Maciel Nogueira disse...

o cabeçalho do seu blog me lembrou de uma frase de Clarice - "Perder-se também é caminho", que maravilha!

Beijos

Pat. disse...

E sete sentimento é maravilhoso!!

Obrigada imenso por teu carinho e simpatia, amadinha!
Beijo.

Canteiro Pessoal disse...

Maria Rita, seja bem vinda ao Jardim Secreto, retorne sempre que desejar, e colha o que as pétalas do jardim exalam, pinte-se em liberdade. E aprendamos assim, uma com a outra a bela arte do comungar e removar-se.

Abraços, feliz 2011!

Priscila Cáliga

Daniel Costa disse...

Maria Rita

Na primeira vez que por aqui passo, fiquei encantado com o poema, outro género de comunicar.
Beijos

Batom e poesias disse...

Maria Rita,
Mais forte e inteligente é quem cede.

Belíssimo poema!

bjs
Rossana

Sonica disse...

Maria Rita, um poema mais encantador que outro!
Feliz 2011!

Samuel Pimenta disse...

Perder e ganhar são meros conceitos subjectivos.
Adorei a forma do poema!

Tudo de bom,

Samuel Pimenta.