...minha escrita até pode ser autodidata,
mas está bem longe de ser autobiográfica...

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

aMORTEcida!


Deus de fato tem um humor bem estranho...


Vive a abusar desta minha mania de

morrer e voltar à vida.

Cansei de tanta ressurreição!

Hoje só morro quando o assunto é sério,

uma perda, um choque,

uma traição e lá estou eu desencarnada,

‘morrida’ e esparramada pelo chão.

Passo os dias amortecida,

choro aos litros, desligo o celular,

o abajur e o coração.

Faço as malas rumo ao inferno, e fico por lá,

até chegar à exaustão!

Depois volto...

Cheia de vida, maquiagem no rosto,

salto alto e olhar de decisão.

O povo olha e me pergunta:

Por onde andava? Andou sumida?

Sorrio gentilmente e respondo com

um certo ar de ex-falecida:

Estava por aí dando voltas no inferno,

até conseguir desfibrilar o coração!




"Mergulhando nas sombras de mim

aprendi a admirar o céu!"




Maria Rita



17 comentários:

Pedro Gaivota disse...

Não abusa "Gata".
Você só tem 7 vidas...

;)

Flor de Lótus disse...

Oi,Maria!Não podemos morrer por pouco, a gente morre todo dia um pouco,mas é preciso levar a vida um pouco menos a sério, eu estou tentando pois já fui daquelas de "morrer" por qualquer bobagem.
Uma ótima semana!
Beijosss

Sandra Botelho disse...

Essa introspecção, esse auto conhecimento é que nos faz melhores...Sempre aprendendo mais, sobre nossa alma, nossas dores...Nossa vida.
Bjos achocolatados

Paulo Francisco disse...

Discordo do Pedro. Você tem quantas vidas quiser... Adorei o texto (Novidade!).
Um beijo no coração.

disse...

Limpas todos os cantinhos do inferno com a língua é especialidade da casa.
rs

Beijo!

Pat. disse...

Depois que chegamos em um determinado ponto.. só podemos olhar para cima, portanto, suba!

Um beijo especial.. adoro tuas visitas e carinho.

Pat. disse...

Um dia chegaremos amiga!

Um beijo especial em ti que adoro imenso! Obrigada por teus mimos em meu blog.

Malu disse...

Entre tombos e lágrimas temos o sorriso ,e assim seguimos nossos caminhos ...
Fazem parte do viver.


Bjo.

Nilson Barcelli disse...

Gostei do teu texto, meio prosa meio poesia (mais esta)... principalmente pela ironia das tuas palavras (em doses qb)e pela criatividade de várias expressões e mudanças de direcção (surpreendentes) que usaste na tua excelente narrativa.
Resumindo, encantaste-me com este poema. Parabéns pelo talento que ele revela.
Beijos, querida amiga.

Cacá - José Cláudio disse...

Já do lado de cá, de quem lê e aprecia uma litertura de altíssmo grau de salvação, é uma sobrevida, um êxtase, um coração que pulsa mais intensamente depois de absorver toda essa beleza. Meu abraço encantado. paz e bem.

Everton Augusto disse...

É tão bom morrer diariamente. A cada (re)nascimento a ingenuidade e a inocência tomam conta de mim. Isso dura até o momento que me decepciono e fico com o coração machucado.
E o inferno, ah o inferno! Minhas idas a esse lugar só me fazem bem, pois todo o lixo que carrego nos ombros (e porque não no coração?)deixo por lá.

Obrigado pela visita no meu blog.

Te sigo.

("pro inferno!")
Abraço de paz.

:)

Renata Fagundes disse...

AS vezes mergulhamos em aguas escuras para reaprendermos a respirar

beeeeeeeijo Maria Rita

já avisei que vou postar textos seus no Rê-passando Delicadezas né??..rs

Tania regina Contreiras disse...

Passando pra agradecer sua visita ao Roxo-violeta. Um belo espaço o seu, uma grande abraço.

Edir Pina de Barros disse...

Belissimo! Prenhe de poesia! Amei o teu comentário ao meu soneto na Poesia Retrô. Bjs, Edir Pina de Barros

Paulo Francisco disse...

Estou passeando e pensando...
Um beijo!

Rê Rondon disse...

Nossa... este foi um dos melhores que já li... Arrebentou!!

paulabrandino disse...

coisa linda esse texto!!!
coisa linda essa escritora!!!
coisa linda essa coisa de renascer!!!
bjus