...minha escrita até pode ser autodidata,
mas está bem longe de ser autobiográfica...

domingo, 16 de maio de 2010

Amo pessoas que posso chamar de amigos...


"O melhor espelho é um velho amigo."

(George Herbert)








Incrível como os dias vão alternando seus ritmos e suas canções! Existem dias que parecem tão intermináveis que não sabemos dizer se fomos nós que passamos por eles ou se foram eles que passaram pela gente, nos atropelando e deixando marcas e desejos de que nunca mais se repitam.

Mas também existem aqueles dias em que respiramos fundo e um suave perfume preenche os nossos pulmões, trazendo uma sensação de paz e satisfação, nos sentimos envolvidos por um carinho invisível que esquenta o nosso peito, e que geralmente são provocados por momentos simples e sutis, mas sempre grandiosos. Iluminam os nossos olhares e nos dá energia para continuarmos nesta dança imprevisível.

E assim os dias vão passando pela gente e a gente por eles, dias frios, quentes, chuvosos, nublados, ensolarados, vazios, cheios, tristes, alegres, solitários...e aprendemos aos poucos a lidar com eles [ou fingimos que aprendemos], e rezamos para que eles também aprendam a lidar conosco.

O mais interessante desta dança diária é que quanto mais vou sendo conduzida por ela [vezes sangrando,vezes sorrindo], mais me dou conta do quanto precisamos uns dos outros, do quanto nos faz bem estarmos entre rostos conhecidos de amigos verdadeiros, que sentem a nossa falta e nós a deles. Entre eles sentimos o lado bom de viver, dividimos nossas dores, amores e magicamente os problemas não parecem mais tão grandes.

Os amigos são a família que escolhemos ter, e sem eles até mesmo os dias mais doces ficam sem sabor, aliás...quem tem ao menos um amigo sempre terá uma xícara de café quente e um par de orelhas...e isso pode salvar uma vida!


M.R.

Um comentário:

Andrea Galvez disse...

Oi Maria Rita

Que grata surpresa aqui.Penso como você também, a vida e os dias passam e estamos assim para o que der vier, muitas vezes fortes, outras vulneráveis. Esta sua frase é ímpar:

"O mais interessante desta dança diária é que quanto mais vou sendo conduzida por ela [vezes sangrando,vezes sorrindo], mais me dou conta do quanto precisamos uns dos outros"

Adorei aqui, vou ler mais das tuas escritas.

Bjo, seja sempre muito bem vinda ao Tudo!:)