...minha escrita até pode ser autodidata,
mas está bem longe de ser autobiográfica...

domingo, 8 de maio de 2011

SuborNo...


Vontade de te olhar
Bem mais que perto
Perguntar
Como você está?
Abraçar-te
Com tanta vontade
Tanta necessidade
Tanto...
Medo que você escape
E a vida te leve pra longe
[Hoje]
Mais um dia
Arquitetando
Roubar teus silêncios
Dar-te meus barulhos
Suborná-lo com meus beijos
Assassinar o tal orgulho
Com meu mimimi intelectualizado
Confessar-lhe
Que sem tua imperfeição bem-intencionada
Fica tudo muito desistente
[Sem graça]



Maria Rita

8 comentários:

Paulo Francisco disse...

Mais um texto pra guardar na alma.
Um grande beijo

Mila Lopes disse...

Adoreii a poesia, linda mesmo...

Bjsss

Mila

Malena disse...

Vá em frente! Desarrume-lhe o silêncio... :)

Michele P. disse...

Oi Maria Rita!

Como você está, tudo bem?

Restringi o acesso ao meu blog, para garantir um pouco de privacidade, pois alguns colegas de trabalho e vizinhos estavam lendo e me senti incomodada. Peço por gentileza, que envie um endereço de e-mail para que eu possa liberar o seu acesso.

michele_pupo@hotmail.com

Um abração

Guará Matos disse...

Creio em tudo.

Bjs.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

essa não perfeição por vezes é o tempero que traz alegria ao encontro

Bibiana Benites disse...

Maria!Que bom ver novamente no "Enttrreaspas". Senti saudade!

Fico feliz em saber que meu espaço te oferece alguma coisa boa, por certo sempre fica muito dos que passam por lá também, me refiro àquela energia boa.

Desejo que tua Alma siga cantando amor, sorrindo poesia e acalentando sonhos.

Beijos flor.

Samuel Pimenta disse...

E a poesia perderia algo se deixasse de escrever, Maria Rita! Como é bom lê-la...

Tudo de bom,

Samuel Pimenta.