...minha escrita até pode ser autodidata,
mas está bem longe de ser autobiográfica...

sábado, 30 de abril de 2011

livrE...


Minhas letras desobedecem regras e melodias,

elas atendem ao meu descompasso,

minha taquicardia

e a tudo que compõe o abstrato,

rabiscado pelos meus insanos dias.

Certa ou errada?

Meus dedos só escrevem o que minha essência dita.

Sou poeta inventada,

maior abandonada e amadora da escrita!




Maria Rita


4 comentários:

Samuel Pimenta disse...

E não poderia ser mais verdadeira na sua escrita do que escrever segundo a sua essência! Que continue sempre a amar assim a escrita, escrevendo!

Tudo de bom,

Samuel Pimenta.

Borboleta no Casulo disse...

Que saudades de passar por aqui!!
Estou voltando, aos poucos mas estou rs.
Bjuss

Guará Matos disse...

Então continue para o nosso deleite.

Bj.

Paulo Francisco disse...

E é por aí que tudo aqui se torna magnífico.
Este seu jeito de ser e de escrever que encanta...
Um beijo.