...minha escrita até pode ser autodidata,
mas está bem longe de ser autobiográfica...

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

2011




Você vai embora me deixando bem diferente de quando você chegou, as mudanças foram tantas que tentar resumi-las me exigiria uma inspiração que no momento não disponho, diga-se de passagem, ‘inspiração’ é uma palavra que não se adaptou muito bem durante os teus longos dias.
Poucos posts, muitas marcas e profundas lições, acho que isto resumi bem o tsunami provocado pelo teu humor um tanto esquisito, tuas ondas destruíram todas as minhas proteções e me mostraram à duras penas que sou mais forte do que supunha. É fato que não sentirei saudades, mas tenho que reconhecer, você me levou por caminhos bem didáticos, acho até que o que eu chamava de ‘proteção’ no fundo tinha mesmo é virado ‘prisão’ e só eu que não havia percebido.    Você me libertou do que eu queria e até mesmo do que eu nem queria, me ensinou que não estou no controle das coisas e que a ‘simplicidade’ é a forma mais rica de viver. Hoje uso menos palavras para explicar mais coisas, carrego saudades que vou ter que aprender a conviver e finalmente me livrei da ‘teoria literária’ de versos bonitos para senti-los na pele. Agradeço a Deus por você ter vindo, mas agradeço mais ainda por você estar partindo e levando com você a menina medrosa que morava aqui dentro de mim. Que venha 2012 e que nestes poucos dias que nos separam dele possamos entender aquela frase que desconfio que nunca vou cansar de citar...
“Não se iluda nada muda se você não mudar!”




[Maria Rita]




2 comentários:

Mi disse...

Maria Rita
Que 2012 seja repleto de boas energias.

Um abraço carinhoso

disse...

Um ano longo e difícil.
Mas você sobreviveu.
Mostrou quem manda.
Mais forte, mais mulher, mais viva. Melhor.

E como canta o monobloco:


♫ Acredito ser o mais valente nessa luta do rochedo com o mar
E com o ar!
É hoje o dia da alegria
É a tristeza, nem pode pensar em chegar ♫

Que venha 2012.
Estaremos aqui. Firmes e fortes.

Beijo!