...minha escrita até pode ser autodidata,
mas está bem longe de ser autobiográfica...

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

sensibilidadE...




As pessoas dizem muitas coisas sobre mim, inclusive que sou autêntica, não sei não, acho que este meu rostinho enganosamente angelical esconde mais traços de sensibilidade do que de autenticidade.

Costumo explicar que nós sensíveis temos um dom estranho de ler melhor aquilo que fica nas entrelinhas, escutamos o que as pessoas não dizem nem para si mesmas e buscamos a melhor forma de dar voz a este silêncio falante e pensante que nos inspira.

Precisamos expressar essas vozes que escutamos pelo ar e seguimos por aí rindo e chorando com esta mania de sentir.
Questiono e me apavoro com este mundo de gente que faz curso pra se formar em sei lá o que...
Já notaram que contemplar a lua cheia virou demodê? Que amar é coisa de gente burra? Que não sair pra balada aos finais de semana é praticamente causado por alguma espécie de patologia? Que qualquer evento social já é motivo pra se ficar bêbado? Que o que seria motivo de 'tranquilidade' muitos encaram como tédio?

Deus afasta de mim essas pessoas sem paz! 




"Quem nasceu com a sensibilidade exacerbada sabe quão difícil é engolir a vida. Porque tudo, absolutamente tudo devora a gente. Inteira." 
[Marla de Queiroz]



[Maria Rita]


4 comentários:

Sandra Botelho disse...

Oi amiga, to de volta...hehehehe! Consegui encontrar nesses bares da vida, sentada num cantinho, palida e triste, a minha inspiração.
Tomava um martine, e fumava um cigarro, nos olhos uma tristeza indolente lhe deixava a face vazia. Um barzinho mais ou menos, onde o cantor alcoolizado de olhos vermelhos cantava, Não se váaaaaa!. Quando ela me viu, do canto dos seus labios vi surgir um quase sorriso sabe? Daqueles que querem ,mais não querem sorrir?...Tirei ela dali, pelas mãos, a levei pra ver o mar, pra voar, pra sentir o gosto doce de um beijo e o sabor ardente dos desejos.
Aquela mulher que antes parecia farrapos voltou a se iluminar, jogou o copo fora, apagou o cigarro e voltou pra mim. Estamos nós duas lá no Meu Aconchego.
Te espero, por lá tá?
Bjos achocolatados

Ana Gaúcha _Professora disse...

"Ouve-me, ouve o meu silêncio. O que falo nunca é o que falo e sim outra coisa. Capta essa outra coisa de que na verdade falo porque eu mesma não posso."

Clarice Lispector

bjsssssssss///

O Profeta disse...

É com “Palavras” que pintarei sonhos
Navegarei mares, voarei sobre o azul do Mar
Aqui virei com elas pintadas de ternura
Aqui dexei um pouco do meu sonhar

Foi um gosto aqui passar


Terno beijo

Flavio Ferrari disse...

Sensibilidade é intensidade, para o bem e para o mal ...